segunda-feira, 24 de setembro de 2012

AO QUE ISTO CHEGOU, CARAMBA!!!

ESTA É A POLÍTICA PORTUGUESA: comes de Espanha os 'bocadilhos' que te fornecem dentro da caixinha, muito bonitinha e  própria para aqueles que dizem que "OS OLHOS TAMBÉM COMEM". Desta ração   até consta uma 'maravilhosa' FEIJOADA À TRANSMONTANA', que é feita em Espanha, e tantas outras coisas mais que até nos deixam fulos! Então não é que andaram a impingir a Ração tipo 'E' cá à rapaziada... e agora  até dão faisão e trufas e caviar à grande e à espanhola, para além de vencimentos de tarar, enquanto nós andámos em África a capim e água de quinino, com mosquitos de cabidela?
 
ESTA RAÇÃO DE COMBATE, QUE ESTÁ EM BAIXO, É A NOSSA VELHA TIPO 'E'. QUANTAS VEZES ME VALEU LÁ PELO TOTO E NÃO SÓ! MAS OS MENINOS DE AGORA NÃO FAZEM IDEIA DAS MARAVILHAS QUE NOS DAVAM PARA PETISCO. O BELO CHOURIÇO, O ATUM IZIDORO, A FRUTA CRISTALIZADA, AS SALSICHAS, A DOBRADINHA... E TANTAS COISAS BOAS DA BOA E TRADICIONAL COZINHA DA MANUTENÇÃO. 
Só não entendo como é que, sendo a 'Tropa' de agora constituída quase por um único pelotão, não pode ser a 'Cozinha MM' a fazer as rações necessárias para matar a malvada à malta. Será para que possa alguém meter o dinheiro dos tomates e dos feijões num qualquer paraíso financeiro das Comores? Ou será das Filipinas? Tanto importa, porque são sempre os mesmos a comer... só não se sabendo até quando?

terça-feira, 18 de setembro de 2012

...TAMBÉM OS PORCOS FALAM???

 
O Bispo da 'Tropa Fandanga', que não o das Forças Armadas Portuguesas, um tal de Januário , vem dando mostras de insanidade mental completa. É mais comuna que o finado Barreirinhas Cunhal, não passando de um animal ronceiro, que anda pelo mundo para dizer imbecilidades.
'FICO ESCANDALIZADO PELA FALTA DE SENSIBILIDADE' - uma palavra bonita na boca de um tipo sem moral para falar, porque há muitas histórias que se podem contar sobre este fulano que fala em humor... mas não passa de um rumor!..
Ainda agora na SIC, as palavras força da entrevista à 'QUERIDA JÚLIA' foram:
- 'TUDO ISTO É DEMONÍACO, TUDO ISTO É DESUMANO, TUDO ISTO É ESTÚPIDO' -
-  'EU NÃO TENHO PARTIDO' -
-  'PORQUE É QUE AS PESSOAS NO BALNEÁRIO DA POLÍTICA NÃO OUVEM?' -
-  'O GRANDE DRAMA É NÃO TER ESPERANÇA' - 
-  ' ABUSARAM DESTE POVO ' -
- 'ESTAVA MESMO NA ALTURA DE DIZER BASTA...' - 
-  'AS PESSOAS PERDERAM A CONFIANÇA ' -
-  ' PORQUE É QUE TANTO TRAIDOR SE CALOU?'  -
-' PASSEM PARA CEM O NÚMERO DE DEPUTADOS! ' -
 - ' EU SOU FILHO DE UM HOMEM E UMA MULHER!' -
Um Bispo muito tolerante...
Apraz-me perguntar o que é que ele acha 'demoníaco', o que quer dizer com o 'desumano' e o que considera 'estúpido', porque contra as acções demoníacas temos a Santa Madre Igreja, de que ele se diz membro consagrado... mas o Bispo age como se tivesse desagrado de qualquer coisa! Não será por problemas de consciência? É que um pastor que despreza o rebanho é um mau pastor! Não basta falar nos pobres, porque eles não comem 'boas intenções'. Que não cite o Padre Américo Aguiar, o Santo 'Pai' Américo que foi verdadeiramente Pai dos Pobres e não um propagandista da banha da cobra, que em cada duas palavras que diz, três são para engrandecer e glorificar o seu FCPorto... o que não parece mal, não senhor, desde que tenha respeito pelos outros.
Desumano significa sem humanidade ou bicho do mato? Num e no outro caso o Bispo deveria não chamar animais às pessoas, sejam elas de esquerda ou direita, cristãos, protestantes, sectários, ateus ou agnósticos. O que é desumano é estar a falar de barriga cheia, quer de alimentos quer de sentimentos... com alguns a serem adquiridos na alcova e não só!
No que toca a tudo isto ser estúpido, creio que está em estudo a hipótese de um novo Mandamento: "NÃO ESTUPIDIFICARÁS OUTROS PARA ALÉM DE TI!".
Se o Bispo diz que NÃO TEM PARTIDO, que se acautele para não lho partirem ( o nariz).
As pessoas não têm o balneário franqueado, como uns e outros. Pense nisso.
Quando à falta de esperança, isso é apanágio do Povo Português... pois a Igreja fala em Fé, ESPERANÇA e Caridade como virtudes teologais, mas não torna estas virtudes numa prática eclesial, pelo menos em alguns meandros da Igreja.
Também concordo que é o tempo em que terá de se dizer basta, mas é não atirem com o ónus para cima do Povo! O Povo é sereno, dizia-se na Revolução dos 'Cravas'.
Já coloquei um anúncio a dar alvíssaras a quem encontrar a confiança perdida! Será que conseguirá encontrar-se esta coisa que teima em desaparecer de quando em vez?
E porque será que tanto traidor assobiou para o lado e falou que se desunhou, só para não dar nas vistas? Não foi assim, D. Januário? Já agora... pediu autorização ao Ministro da Defesa para ir falar à televisão? ´ É que isto é proibido pelos Regulamentos Militares em vigor! Deve ter pedido!
E se passarem para 18 o número de Bispos... também concorda? É que a maioria dos Auxiliares são desnecessários, a fazer fé no decréscimo de católicos praticantes no País. Já agora... A Diocese Militar justifica-se, no momento em que o Governo abriu a assistência religiosa às outras confissões religiosas?
Acredito que seja filho de um casal normal, mas defende a anormalidade com os casamentos gay, a adopção por gays, a reprodução assistida, etc...etc...
E fico por aqui, D. Januário! 

sexta-feira, 14 de setembro de 2012

DEMOCRACIA DITATORIAL...



As Forças Armadas, o Tratado de Lisboa, Passos Coelho e o “clima de medo”

   
« Os militares garantem assim que "estão ao serviço do povo português e não de instituições particulares", e avisam: "Que ninguém ouse pensar que as Forças Armadas poderão ser usadas na repressão à convulsão social que estas medidas poderão provocar". »
Se imaginarmos um cenário de um protesto nacional popular massivo contra o governo de Passos Coelho, e em que as Forças Armadas portuguesas se recusem a servir de carrasco contra o seu próprio povo, o Tratado de Lisboa, assinado por José Sócrates, permite a que Passos Coelho possa, por exemplo, solicitar a Espanha ou a França que envie as suas Forças Armadas para uma missão de repressão brutal do nosso povo. É isto que a nossa classe política sabe, mas que nunca informou o povo português quando assinou o Tratado de Lisboa.
Na declaração divulgada nesta terça-feira, Siza Vieira, que se recusa a ser considerado um patriarca dos arquitectos, explica que está num constante processo de aprendizagem e que, “ultimamente” a aprendizagem “mais dura e mais forte” é assumir que, em Portugal, “se vive de novo em ditadura”.
“Aqui [em Portugal] temos uma ditadura” que, “aparentemente”, prevê “uma negociação”, mas “onde não se vê essa negociação”, disse o arquitecto português, considerando que Espanha “pode estar próximo de uma situação semelhante”.
Quando todos nós vimos já polícias espanhóis a fazer patrulhas dentro do território português [e, para disfarçar, vemos também a nossa polícia a patrulhar dentro das fronteiras espanholas], o que se passa é a aplicação pura e simples do Tratado de Lisboa, que prevê que as forças policiais e armadas dos países da União Europeia possam entrar no território de Portugal a pedido arbitrário de um governo português “amigo” dos países do directório da União Europeia.
Esta é uma das muitas razões por que Passos Coelho se sente praticamente à vontade para fazer o que lhe der na sua plebeia gana contra o povo português, porque se sente respaldado pela força militar das grandes potências da própria União Europeia.